Satélite da NASA detecta perigo alarmante na Amazônia e Bolsonaro comenta sobre as queimadas

Nas últimas semanas, a floresta amazônica tem sido tema central de noticiários, trending topics e declarações presidenciais. Isso pela revelação de dados do INPE, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que afirmam que a Amazônia concentra 52,5% dos focos de queimadas de 2019.

A discussão ganhou força na segunda-feira, dia 19, quando a cidade de São Paulo “anoiteceu” em pleno dia, alegadamente por estar sob a fusão de uma nuvem de fumaça das queimadas da região amazônica com uma frente fria vinda do oceano.

Além disso, o portal G1 mostrou que o número de queimadas aumentou 82% em relação ao mesmo período de 2019 – de janeiro a 18 de agosto.

Na última terça-feira, a discussão ganhou um novo componente – dessa vez, americano. A NASA divulgou fotos, capturadas via satélite, da densa fumaça que cobre parte do Brasil, em especial a região Amazônica, bem como boa parte do Peru e da Bolívia.

nasa queimadas amazonia

Dados alarmantes já haviam sido publicados pelo INEP causando polêmica entre o presidente Jair Bolsonaro, que considerou as declarações do INPE falsas, e ao então diretor do INEP, Ricardo Galvão, que foi excomungado de seu cargo.

Na última segunda-feira (19) o céu em São Paulo escureceu de forma drástica por volta das 15h devido ao desmatamento e as constantes queimadas que andam acontecendo na floresta Amazônica somada à frente fria e nuvens baixas que assolavam a cidade.

Diversos estabelecimentos que utilizam água de reuso relataram que o liquido proveniente da chuva estava preto. As queimadas da Amazônia cresceram em 82% nos primeiros 7 meses desse ano comparado com o ano passado.

nasa queimadas amazonia
Água escura coletada em casa de SP após o dia que virou noite
Foto: Leandro Matozo/GloboNews

NASA DIVULGA IMAGENS SOBRE QUEIMADAS NA AMAZÔNIA

Esta imagem de fumaça proveniente de incêndios em vários estados do Brasil, incluindo Amazonas, Mato Grosso e Rondônia foi coletada pela NOAA / NASA’s Suomi usando o instrumento VIIRS (Visible Infrared Imaging Radiometer Suite) na última terça-feira, 20 de agosto de 2019.

Não é incomum ver incêndios no Brasil nesta época do ano devido às altas temperaturas e baixa umidade. O tempo dirá se este ano é um recorde ou apenas dentro dos limites normais.

 

Ver imagem no Twitter

A fumaça dos incêndios na floresta Amazônica se espalha por vários estados brasileiros, como vemos nesta imagem de cor natural tirada por um instrumento no satélite NPN da Suomi. Embora seja uma temporada de incêndios no Brasil, o número de incêndios pode ser recorde.

TRADUÇÃO DO TWEET FEITO PELA NASA

BOLSONARO DIZ QUE AS QUEIMADAS PODEM TER VIES CRIMINOSO

Em coletiva de imprensa o atual Presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou sobre o desmatamento da Amazônia e as queimadas.

Tem razão, é a pior onda… [de incêndios], é um crime, o Governo não está insensível pra isso, mas temos uma guerra acontecendo no mundo contra o Brasil, guerra da informação. O pessoal nosso do Ibama está agindo, mas dá pra você imaginar o tamanho da Amazônia.

DISSE BOLSONARO EM COLETIVA DE IMPRENSA

Bolsonaro sugeriu que as queimadas na Amazônia provém de viés criminoso. Segundo a declaração do Presidente, dada na coletiva de imprensa no dia 21, os incêndios atenderiam o interesse das ONG’s, que por sua vez representariam interesses de países externos em chamar a atenção do Estado à questão ambiental.

O crime existe, nós temos que fazer o possível pra que esse crime não aumente, não vá avante, mas nós tiramos o dinheiro de ONG’s, repasse de fora [Fundo Amazônia] 40% ia para ONG’s e não tem mais […] de modo que esse pessoal está sentido a falta do dinheiro, então pode estar havendo sim, não estou afirmando, uma ação criminosa desses ‘ONGueiros’ pra diretamente chamar atenção da minha pessoa, do Governo do Brasil.

Na mesma declaração, Bolsonaro ainda provocou os governadores locais que, de acordo com ele, estão acomodados e condizentes com a atual situação das queimadas. Também comentou sobre os territórios demarcados por indígenas, enfatizando que não há relações sem interesse entre países.

As demarcações indígenas, pelo que eu sei, não é pra proteger o indígena, é pra deixar intacto o maior número possível dessas áreas para que, no futuro, outros países venham nos explorar aqui.

Bolsonaro também comentou sobre o Fundo Amazônia, que tem por finalidade captar doações para investimentos não-reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento.

Me aponte uma árvore plantada com esse recurso bilionário que vem de fora para dentro do Brasil […] Todo mundo sabe que não tem amizade entre países, tem interesse. […]

O Fundo Amazônia cuida de projetos como Amazônia Indígena SustentávelAssentamentos Sustentáveis na AmazôniaCapacitar para Conservar, entre muitos outros. Clique aqui para conferir a lista de projetos que o fundo incentiva.

Recentemente a Alemanha e a Noruega interromperam o repasse de dinheiro para o Fundo Amazônia. O ministro norueguês afirmou em entrevista a um jornal local que o Brasil não cumpriu o acordo de preservação ambiental. O Fundo, que já perdeu verbas da Alemanha, deixará de receber R$ 284 milhões no total.

Sou contra o que tá acontecendo na Amazônia, farei o possível para que não aconteçam queimadas e isso tudo, mas as pessoas não conseguem entender que isso pode ser criminoso […] as queimadas extrapolaram, quase que dobrou, algo de anormal está acontecendo.

MANIFESTAÇÕES EM PROL DA AMAZÔNIA ACONTECERÃO POR TODO O BRASIL

Via: falauniversidades

, ,
One comment to “Satélite da NASA detecta perigo alarmante na Amazônia e Bolsonaro comenta sobre as queimadas”
  1. Pingback: Empresas ainda resistem a aplicar reforma trabalhista, diz advogado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *